Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma Vida Pouco Privada

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Da minha "Gina"

Já andava há umas semanas para escrever este post, mas aparecia sempre algo pelo meio. Mas hoje quando li isto tive de o fazer.

Fui mais uma vez à minha consulta anual de ginecologia, e não se preocupem que não me vou pôr aqui a falar de vaginas. Este post é sobre pessoas, sobre humanos...

Desde a gravidez do Micro que mudei da Drª Eunice Capela, que sempre adorei, para a Drª Sofia Serrano, por recomendação e indisponibilidade da primeira.

A primeira consulta correu lindamente e a empatia era palpável.

Fui maravilhosamente seguida durante toda a gravidez, quer em termos médicos quer em termos humanos e acho que já falei disso aqui em tempos. Sempre que alguém me pede recomendação acerca do assunto, ela a minha primeira recomendação. 

Continuámos a ver-mo-nos uma vez por ano e é sempre muito agradável.

Este ano o nosso encontro foi um pouco mais emocional que o costume, como sempre a Drª perguntou-me como estavam as coisas e como eu me sentia, sim porque como disse não vamos falar de vaginas, as consultas da Drª Sofia são sempre viradas para nós, como estamos, como vai a vida... Falamos dos nossos filhos, dos sorrisos, das tristezas, das peripécias, da vida no geral, das nossas angustias e das nossas certezas. Sim falamos disto tudo numa consulta de ginecologia, e também falamos da vagina e das mamas e do útero como é óbvio.

Este ano quando me perguntou como me sentia, talvez por em mim transparecer alguma angustia, acabei por lhe falar da situação do meu pai. Ela é médica, ela, melhor do que ninguém, sabe a angustia em que se vive quando há alguém que nos é querido a lutar contra o cancro. E receber de alguém que é "apenas" a nossa médica ginecologista o carinho, a compreensão e um abraço de força ao final é algo que não tem valor monetário e que eu guardo sem dúvida no coração.

Esta é sem dúvida uma médica com "M" grande, que sabe o que quem está do outro lado da secretária precisa. Não escolheria outra pessoa para falar sobre mais humanização na saúde. E como é óbvio não escolheria outra pessoa como minha médica destes assuntos mais privados e femininos. 

FotoJet Collage.jpg

 

 

3 comentários

Comentar post