Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas de uma Vida Pouco Privada

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Das coisas que só percebemos quando viajamos

É comum viajar pelo país para visitar a família do homem.

Optamos sempre por ir de carro porque podemos fazer paragens estratégicas para matar saudades e porque regressamos com o carro cheio de batatas e coves e assim.

Durante estas mini-férias reparei que há coisas que nós só nos apercebemos quando estamos fora de casa ou em viagem. A lista é grandinha.

 

*A minha cama é enorme e o homem tem plena noção disso, esquecendo-se que não está em casa com frequência ao longo da noite;

*O meu chuveiro de tecto é magnifico e sempre que tomo banho noutro lado suspiro por aquela sensação de estar debaixo de chuva bem quentinha;

*As viagens de carro permitem conversas profundas quer só entre adultos quer entre os adultos e as crianças;

*Há casas em que sabemos que o pão está no armário do café e do chá e isso faz-nos sentir em casa e há casas em que lutamos para nos sentirmos confortáveis no sofá e isso faz-nos ter saudades de casa;

*Ter amigos e família espalhados pelo país permite-nos paragens muito interessantes, normalmente sempre bem acompanhadas gastronómicamente. Até tenho quem me pergunte o que quero para jantar...

*Portugal é lindo, a sério lindo e nós não temos noção;

*Dói estar com os amigos de coração tão pouco tempo, mas sabe tão bem poder ao menos abraçá-los quando estamos sempre tanto tempo sem nos ver;

*O nosso carrinho é muito confortável;

*Preciso de uns óculos que tirem fotos quase instantaneamente. Perco paisagens brutais porque tenho de ligar a máquina ou o telemóvel;

*É assustador a variação de preços que encontramos de região para região;

*É incrível como dentro do mesmo país o pão pode ser tão diferente;

*Há locais perdidos ao longo da autoestrada, de tirar o fôlego;

*Adoro mostrar aos putos as maravilhas da nossa arquitectura rodoviária;

*O cheiro das terras é sempre diferente;

*As tradições juntam as pessoas de uma forma quase magnética;

*Adoro a sensação de viajar por estradas conhecidas, aquela sensação familiar, de já passei aqui e agora vamos passar ali;

*A rádio dá demasiada publicidade;

*Os putos adoram ouvir as nossas conversas;

*Regressar a casa sabe a gelado à lareira em noites de inverno. É reconfortante.

FotoJet Collage.jpg

Não sou eu mas podia ser, porque é mais ou menos assim...