Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas de uma Vida Pouco Privada

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Disto de ser mãe #2

No outro dia em conversa com uma amiga que só tem um filho ela pergunta-me: "Como é ser mãe de dois?"

Eu sorri e respondi: "É óptimo"

"Não... a sério, não sejas irónica... como é? Muito mais trabalho? Como divides o coração? Como é que dás atenção aos dois?"

Na verdade no inicio, logo quando o Micro nasceu, a coisa pareceu simples, o pai estava em casa e ajudava, o Mini esteve boa parte do tempo em casa comigo, não tinha horas para levantar... Achei que a coisa até estava a correr bem... mas quando o Micro começou a crescer a cena mudou um pouco.

Hoje acho que ser mãe de mais do que um é assim como passares a competir noutro escalão, tu és a mesma pessoa, tens as mesmas capacidades que já tinhas, mas agora tens de fazer mais e melhor... Acho que é mais ou menos isto.

O tempo gere-se, a roupa lava-se, a casa arruma-se mas... os dois a requisitarem a tua atenção é assim outro nível.

Ás vezes vemos aqueles cartons com um puto agarrado à perna da mãe e outro puto a chorar no chão e a mãe com cara de quem não está ali... sou eu muitas vezes... os finais de dia podem ser assim um pouco... desgastantes.

O Micro é muito mais exigente do que o Mini alguma vez foi e sem duvida que é mais mimado que o irmão, mas também reclama muito mais. O Mini gosta de ter a atenção para ele quando está a falar comigo e ainda tem alguma dificuldade em partilhar e tem pavor que o irmão lhe parta os brinquedos. É um jogo exigente mas muito bom de se jogar.

Na verdade adoro... sempre quis ter mais do que um filho e gostava de ter mais, não escondo isso de ninguém. Tenho plena consciência do trabalho que dá e sinto isso no pêlo. Tenho ajuda mas também confesso que gosto de fazer tudo sozinha ou com o pai. A maior parte dos dias, o Mini anda atrás de mim pela casa a conversar ou a "ajudar-me" a fazer o jantar e o Micro está sentado onde eu estiver, na bancada da cozinha, no chão da casa de banho... etc. Mas esta loucura preenche-me e não, não temos de dividir o nosso coração porque adoro os meus filhos da mesma forma e no meio disto tudo o Mini é um amor com o irmão, tenta sempre distraí-lo quando ele chora e vai por-lhe a chupa quando eu lhe peço ou abaná-lo para ele adormecer... Há alguma coisa melhor? Deve haver, até várias... mas eu gosto muito de ser mãe de mais do que um e eu sei que o pai reclama, mas também adora toda a loucura saudável que é a nossa vida. E sem dúvida que nós os dois somos mais "nós" graças a eles...

 

 images.jpg