Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma Vida Pouco Privada

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Dos Recomeços

Este ano uma das minhas épocas favoritas do ano começa assim meio atribulada. 

O Micro começou hoje na escolinha, suma nova sala com uma nova educadora, ainda sem saber bem como. Não preparei nada, não tirei fotos e ainda estou um bocado perdida.

O Mini só começa dia 15 o que quer dizer que vão ser duas semanas animadas, com ele em casa, porque tenho de trabalhar.

As limpezas não foram feitas, a roupa não foi vista, as refeições não foram planeadas, os lanches não foram pensados e as mochilas não foram preparadas. 

Tenho de fazer isso tudo entretanto, detesto recomeçar assim sem regras.

Ainda não tive férias dignas de nome, ainda não passei com os miúdos como tinha planeado mas de qualquer forma Bem Vindo Setembro. 

 

 

Traz-nos bom tempo, dias mornos e tardes frescas na esplanada.

Traz-nos fins de semana de praias vazias e sunset's daqueles que nos fazem sonhar com o verão que está no fim. 

Traz-nos as minhas séries de volta e comidas quentes daquelas que sabem a outono. 

Trás-nos só coisas boas pode ser?

Coisas #16

FotoJet Collage.jpg

 

1 Coisa: O Micro entra de férias amanhã e soube ontem que a auxiliar que o acompanha vai continuar para o próximo ano e que a educadora era a que eu queria. Só havia duas hipóteses e confesso que estava muito receosa que fosse uma de quem eu não gosto. Não ia ser simples para mim lidar com ela, já que tenho má impressão da senhora há já algum tempo. Mas as coisas correram bem e o piolho está sem duvida bem entregue.

 

2 Coisas: Este calor, que eu adoro atenção, deixa-me tão mole que me arrasto para trabalhar.

 

3 Coisas: Será que é esta semana que consigo ir ao cinema?

 

4 Coisas: Fui aos saldos, comprei um vestido e desgracei-me na Intimissimi. Aquela loja mata-me.

 

5 Coisas: Tenho pelo menos quatro pares de calças e três calções que precisam de ser reciclados. Preciso de uma costureira urgentemente.

 

6 Coisas: Este fim de semana é de três dias. Será que consigo fazer praia descansada? Sem doenças e afins?

 

Coisas #15

 

FotoJet Collage.jpg

 

1 Coisa: Os Jogos Olímpicos começaram, e eu mais uma vez estou pregada à televisão. É incrível como de quatro em quatro anos eu me entusiasmo com isto, e os anos passam e contínuo a viver os jogos como quando era miúda e atleta e sonhava como seria participar num evento daquela dimensão. Ontem vi a Filipa ser a melhor portuguesa de sempre em ginástica artística e o Marcos a passar à fase seguinte. E vibro com aquilo tudo... a sério que vibro. Vamos ver se há medalhas para nós este ano ou não.

 

2 Coisas: Ter filhos é uma das minhas maiores alegrias, sou sem duvida uma mulher mais completa desde que tenho filhos, mas tê-los doentes é assustador. Na sexta à noite o Micro pregou-me um susto de morte. Felizmente já passou tudo e já está bem. Mas não recomendo a ninguém.

 

3 Coisas: As praias estão cheias, mas assim a rebentar pelas costuras. Preparem-se!

 

4 Coisas: Estou sem duvida a precisar de férias, férias a sério daquelas que não vou trabalhar dois dias depois. Tenho de descansar a cabeça, o corpo, etc. Quero estar sem pensar em nada uns dias!

 

5 Coisas: Estou viciada em gelados à ceia.

 

6 Coisas: Adoro esta altura do verão em que a vida parece que toma conta de nós, come-se qualquer coisa, acompanha-se com cerveja porque está calor. Bebe-se gin ao serão mesmo que no outro dia se vá trabalhar, vai-se dar um mergulho à praia só porque sim. Não quero que o verão se vá embora. 

Do Verão outra vez!

Quando era miúda as férias eram enormes e de Julho a Setembro estávamos na praia todos os dias, de manhã até ao final do dia. Tenho muitas saudades desses tempos. Dos dias sem pressa, dos almoços na praia, dos finais de tarde com cheiro a maresia, das amizades de praia, dos banhos de mar às oito da noite. Era tudo óptimo. 

Tudo isto se repete actualmente e felizmente. Agora durante menos tempo e muitas vezes só partes do dia em vez do dia todo. 

Mas Verão, estando ou não de férias, desde há muito tempo que significa sair tarde da praia, casa cheia de amigos ou família de longe, jantaradas e esplanadas, só coisas boas.

Este ano não foi excepção e o nosso "hotel" já funciona e os amigos já começaram a ir e vir.

Este ano alguns não ficaram no "hotel" mas estiveram quase sempre connosco.

Os padrinhos do Mini até conseguiram fazer com que ele perde-se o medo do mar e agora já dá mergulhos e tudo. Estes momentos de partilha fazem-nos tão bem.

É por isto tudo que eu gosto tanto do Verão.

 

O bom do Verão são os mergulhos na água quentinha ou fresquinha dependendo da praia.

O bom do Verão é ficar maravilhado com a nossa costa.

O bom do Verão é ver os nossos filhos, a fazer amizades de praia como nós em tempos fizemos e com os filhos dos nossos amigos de praia de outros tempos.

O bom do Verão é ficar na praia até às nove da noite e jantar em qualquer sitio porque os horários e as rotinas nesta altura estão de férias.

O bom do Verão é receber os amigos que estão longe, em nossa casa e fazer com que eles se sintam em casa. 

O bom do Verão é conhecer praias novas e diferentes que são tão bonitas que nos provam que Portugal é magnífico.

O bom do Verão são as jantaradas com os amigos em que somos tantos à mesa que quase não temos loiça para todos.

O bom do Verão é beber gin na esplanada apesar de ter de ir trabalhar no dia seguinte.

O bom do Verão é o cheiro a mar e protector solar no corpo e no cabelo.

O bom do Verão é ver o pôr do sol na praia e ver as gaivotas a chegar para passarem a noite.

O bom do Verão é namorar nos poucos momentos que temos para nós.

O bom do Verão é aproveitar o calor e os dias longos para ser feliz.

O bom do Verão é viver sem pressa e aproveitar cada momento.

 

FotoJet Collageq.jpg

 

 

Do Modo Férias

Como já disse este ano as férias são assim um pouco estranhas. Mas é incrível como entro em modo férias e saio de modo férias em tão pouco tempo. É provável que entretanto isto dê mau resultado porque começo a acusar um ligeiro cansaço. No entanto estou a adorar estes curtos momentos em que consigo desligar. Venham mais e mais...

 

FotoJet Collagesapo.jpg

 

 

Do Euro 2016

Em Setembro de 2005 entreguei o meu curriculum no local onde ainda hoje trabalho, para tentar uma vaga na minha área profissional e ainda por cima bem perto de casa. Acreditei que podia conseguir o lugar mas confesso que quando aconteceu fiquei muito surpreendida, nem queria acreditar na sorte. 

No domingo o sentimento foi o mesmo, como em tantas outras vitórias da vida. Acho que é uma coisa de Tuga.

Eu acredito sempre, porque temos de acreditar, mas vou lá sem esperar retorno, reconhecimento ou até mesmo sorte e isso é mesmo de Tuga. Lutamos, corremos atrás, trabalhamos que nos desunhamos (não todos confesso), reclamamos que ninguém reconhece, mas nunca esperamos que a sorte nos bafeje e ficamos surpreendidos quando ganhamos alguma coisa ou alguém nos dá os parabéns ou até mesmo reconhece o nosso trabalho. Se calhar é de ser do Sporting mas especialmente no desporto estou mais habituada a perder finais, sofrer golos injustamente, ficar em quarto e não ganhar medalhas, acabar em segundo, etc, etc.

No domingo, o futebol e o atletismo fizeram-nos acreditar. Fizeram-nos acreditar em Nós, Portugal, povo Português. 

Não é simples acreditar, como já disse acredito sempre mas fico sempre surpreendida quando consigo, parece um contra senso mas é verdade. 

Quando estudava que me fartava e tirava uma boa nota ficava surpreendida. 

Quando consegui o trabalho fiquei surpreendida. 

Quando reconhecem alguma das minhas qualidades fico surpreendida.

Quando comecei a escrever as fanfics em inglês e comecei a receber elogios à minha escrita, ideias e criatividade fiquei surpreendida.

Quando comecei a receber comentários positivos no blog fiquei surpreendida que alguém viesse aqui ler os meus devaneios e os achasse de valor. 

Acho que é mesmo uma coisa de Tuga. É o nosso Fado.

É o nosso Fado perder na final.

É o nosso Fado trabalhar muito e receber pouco, quer dinheiro quer reconhecimento.

É o nosso Fado aceitar que os bons partiram para o estrangeiro e os que ainda não foram, irão em breve.

É o nosso Fado ser sancionado pela UE, porque somos pequenos e não somos bons o suficiente. 

A questão é que não somos pequenos, somos bem maiores do que pensamos.

A questão é que não somos bons, somos óptimos.

Somos 11 milhões de crentes que precisam de reconhecer que sim nós merecemos ganhar, merecemos reconhecimento, merecemos sorte e merecemos conquistas.

O dia 10 Julho de 2016 é a prova do que o povo português é capaz, com muito menos (recursos, dinheiro, etc) que a maioria.

Temos de aprender a aceitar que somos mais, que somos grandes e que podemos, claro que podemos alcançar grande reconhecimento.

Parabéns a Nós! 

Coisas #14

FotoJet Collage.jpg

 

 

1 Coisa: Isto do verão é do caraças, os dias são enormes, o calor faz preguiça e a mim apetece-me tudo menos trabalhar.

 

2 Coisas: Este fim de semana eu e o homem constatámos uma coisa. Podíamos viver na boa, pelo menos durante o verão, de festivais e street food e cerveja em copos de plástico. Andar por aqui e por ali com os putos a tira-colo... houvesse dinheiro e era já ontem.

 

3 Coisas: Isto do Mini ter os fins de semana prolongados é muito giro, mas depois no dia que tem de regressar à escola a coisa doí...

 

4 Coisas: Há dias de praia magníficos e domingo foi um deles. Saímos de lá às 9 da noite.

 

 

5 Coisas: Começar a semana com uma aula de Yoga é das minhas melhores terapias.