Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de uma Vida Pouco Privada

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Coisas #40

FotoJet Collage.jpg

1 Coisa: Sabes que estás a ficar meia tontinha quando vais jogar o lixo e paras pelo caminho a apanhar duas ou três embalagens que encontras pelo chão... (também faço isso na praia, acho que as pessoas já começaram a reparar...)

 

2 Coisas: Nesta altura do ano vemos sempre fenómenos extraordinários, especialmente da parte dos portugueses que vivem no estrangeiro, e não, não vou falar do quase francês que eles tentam falar. Desde jogarem-se às rotundas como se alguém lhe tivesse dado um cartão de prioridade em qualquer circunstância, passarem à frente nas filas porque têm pressa, a vir jogar embalagens no lixo (a reciclagem lá fora deve ser diferente daqui) em calção e soutien, já vi de tudo desde que o nosso querido mês de Agosto começou.

 

3 Coisas: Sempre disse para mim mesma que não queria viver ao pé de uma escola. Sempre que saía da escola e ouvia aquela gritaria toda pensava que devia ser horrível viver ali perto e estar a ouvir constantemente gritos de miúdos sem interrupção. Quando construíram o complexo escolar perto de minha casa, fiquei muito agradecida, mas sempre que passo lá à porta ainda penso o mesmo... "Fogo, ainda bem que não vivo mesmo aqui, acho que dava em maluca."

Eu adoro crianças, os meus filhos também são muito barulhentos, mas aquela gritaria de muitos miúdos juntos põe-me os nervos em franja, chamem-me fina se quiserem.

Ora isto tudo para dizer que vivo numa zona residencial, numa rua com quatro moradias, onde passam poucos carros, com horta atrás e à frente de casa, os únicos barulhos que costumamos ter são os cães (há dezenas de cães na zona, incluindo os meus), as galinhas da vizinha e as rãs da ribeira que passa ali perto, ao anoitecer. Quando decidiram abrir um centro de explicações na garagem da moradia ao lado da minha não me incomodei nada, porque eles estavam lá dentro e ninguém os ouvia. Mas os donos deixaram aquilo e alugaram. Hoje o centro de explicações é um espaço de ATL, com o seu pico de utilização nesta altura do ano. Conclusão: Gritos e apitos desde as 8h da manhã... Eu que adoro tomar o pequeno-almoço lá fora até tenho evitado, porque ouvir putos a gritar desenfreados às 8h da manhã não é propriamente uma boa forma de melhorar o meu humor matinal... Enfim sempre ouvi dizer que cada um tem o que merece... E nem vos vou falar de como é complicado entrar na minha garagem entre as 18h e as 19h...

 

4 Coisas: Eu sei que estou sempre a dizer isto, mas ver noticias neste país (se calhar nos outros também) é exasperante. A forma como se exploram os assuntos neste momento chega quase a ser nojento (peço desculpa mas é mesmo assim que vejo as coisas). 

Ora então tivemos uma onda de calor, e imaginem só... as chamadas para o INEM tiveram muito tempo de espera... Constatar o óbvio não é noticia senhores jornalistas. O jornal i até faz capa de uma suposta investigação acerca do "caos no INEM".

Pessoas, quando estamos com um alerta vermelho e temos uma situação extrema é normal que aumentem as chamadas para o INEM (especialmente porque continua a haver muita gente que não sabe o que fazer à vida por isso liga para lá porque lhe doí um dedo). E por mais que fosse perfeito o reforço de meios nestas alturas, todos sabemos que isso não é muito viável, muito menos com um estalar de dedos. Ver os jornalista explorar este assunto sem abordar a verdadeira questão é repugnante. Ver jornalistas a perguntar, a pessoas que têm o fogo às portas de casa, como se sentem é repugnante. Ver posts de Facebook, muitas vezes de pessoas que não estão em Portugal, a atacar tudo e todos é repugnante.

Ultimamente tenho vontade de me esconder nos livros e não sair deles, mas eu sei que há um mundo lá fora e por mais que eu tente não consigo não estar a par do que se passa nesse mundo. Mas confesso que cada vez é mais difícil escolher a fonte da minha informação.     

 

5 Coisas: O calor cedeu e já é possível respirar outra vez, e reforço, eu adoro o verão.

 

6 Coisas: Farte-me de comprar livros no OLX estes dias, acho que vou dar uma volta lá em casa e por uns quantos à venda também, só para fazer a coisa circular.  

 

3 comentários

Comentar post