Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma Vida Pouco Privada

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Espaço dedicado à vida pouco privada de uma família de quatro, mãe, pai, mini e micro, gerido pela mãe que tenta não se esquecer de ser mulher e companheira quase todos os dias...

Dos Jogos Olímpicos

FotoJet Collage.jpg

 

De quatro em quatro anos tomo consciência de como sou viciada em desporto. Sempre adorei os Jogos Olímpicos, sempre vibrei com a cena das meias finais e finais e medalhas ou quase medalhas. 

Desde cedo que sei que para Portugal ganhar medalhas roça sempre ao quase impossível.

De quatro em quatro anos também me desiludo. Não com os atletas, não, com os portugueses ou com a comunicação social ou com quem quer que seja que comenta os nossos sucessos e insucessos nos jogos.

De quatro em quatro anos recordo como é representar o país como atleta mas pagar do próprio bolso a viagem, o equipamento e às vezes o próprio emblema.

As pessoas não entendem a dimensão de Portugal, o que quer dizer ser atleta em Portugal e os sacrifícios de um atleta em Portugal. Á parte do Futebol, que até acho que tem bastante dinheiro disponível, a maioria das modalidades desportivas no nosso país, olímpicas ou não, têm muito poucos apoios. A maioria dos atletas portugueses vai a campeonatos europeus ou mundiais mas paga muita coisa do seu próprio bolso, abdica de muita coisa para poder estar lá mas recebe pouco reconhecimento por isso. 

Milhares de atletas portugueses não sabem o que é um patrocínio muito menos um treinador especializado só para si ou para um pequeno grupo.

Nós somos 10 milhões e ganhámos uma medalha de bronze e dez diplomas olímpicos. Acham pouco?

A maior parte dos países europeus tem mais de 30 milhões de habitantes. 

A maior parte dos países europeus tem infraestruturas destinadas às modalidades olímpicas. 

A maior parte dos países europeus tem planos de treino, acordos com universidades e afins para os seus atletas olímpicos.

Como é que nós podemos exigir mais medalhas aos atletas portugueses sem lhes darmos ferramentas para treinar.

Eu entendo que não haja mais dinheiro disponível para este tipo de actividade.  

Há negócios muito mais interessantes para o país e há problemas muito mais graves para resolver. Mas ... Eu aceito como muito positivos os nossos resultados.

Se gostava de termos ganho mais? Claro que sim.

Se gostava de ter ouvido o nosso hino? Claro que sim.

Mas eu tenho consciência da realidade, e não precisei de mais, mas a maioria dos portugueses, pelos vistos, sabe muito de todas as modalidades olímpicas e acha que os nossos atletas foram uma vergonha nacional.

Mas é o país que temos e por mais antigo que seja, Camões tinha muita razão. Seremos sempre Velhos do Restelo!